A Cárie e a Vitamina D

O único nutriente que o leite materno não consegue suprir é a vitamina D, que existe em pequenas quantidades no leite materno e cuja formação cutânea, por irradiação de luz ultravioleta solar, não se faz em proporções adequadas. E a deficiência de vitamina D em crianças pode ter consequências adversas para a saúde, tais como falta de crescimento e raquitismo.

Uma análise da eficácia da vitamina D para prevenção de cárie dental foi feita em pacientes norte americanos entre 2 e 16 anos, onde a maior quantidade eram de crianças com 10 anos de idade. Consideram a deficiência de vitamina D e sua reposição através da nutrição rica em Colicalciferol e exposição solar. Foi observado que os níveis de vitamina D na população norte americana vem caindo enquanto a taxa de crianças norte americanas com cárie vem aumentando. Foram feitas 111 investigações onde concluíram que o papel da ingestão de vitamina D pode ajudar a corrigir esta situação, avaliando tanto a doença cárie quanto a periodontal (HUJOEL, 2012).

A vitamina D desempenha vários papéis importantes no metabolismo e na absorção de outros minerais no organismo, sendo essencial para facilitar o metabolismo do cálcio e a mineralização do osso, consequentemente dos dentes. É benéfica para o metabolismo de fosfato e de magnésio e estimula a expressão de proteínas na parede do intestino para promover a absorção do cálcio. Os baixos níveis de vitamina D estimulam a liberação do paratorrmônio paratireoide, o que provoca a mobilização de cálcio a partir do osso (retirada de cálcio do osso). Ao longo do tempo, a reabsorção óssea excessiva pode levar ao raquitismo (CATHERINE, 2010).

A cárie dentária continua sendo uma doença crônica significativa na infância, afetando 41% das crianças na Inglaterra até 5 anos. Foi desenvolvido um trabalho para determinar a prevalência de cárie em relação às crianças de 1 a 5 anos, com deficiência de vitamina D. Foram feitos exames de sangue para medir a quantidade de calcidiol no sangue entre agosto de 2010 e maio de 2011 e verificada a saúde bucal dessas mesmas crianças. O estudo comprovou uma alta proporção de crianças menores de 5 anos que apresentavam cárie dentária e eram deficientes de vitamina D, recomendando suplementação (BROWN, 2012)

A deficiência de vitamina D é um problema de saúde pública, apesar de poder ser prevenido com a adequada exposicão ao sol ou suplementação, quando necessária.

2016-12-29T06:13:42+00:00 March 10th, 2016|